Quanto custa um aquecedor solar? Descubra aqui!

Se você está construindo uma casa, provavelmente já pensou na possibilidade de instalar um aquecedor solar. Energia mais barata, renovável e sustentável — tudo isso é possível com o esse tipo de sistema. Mas quanto custa um aquecedor solar? Será que os benefícios compensam o investimento?

Embora a instalação seja mais cara que a de chuveiros elétricos, por exemplo, o que muita gente não imagina é que os preços exorbitantes ficaram no passado e, hoje em dia, é possível ter um aquecedor solar sem precisar investir uma fortuna.

Antes de saber o custo de um aquecedor solar, é importante conhecer um pouco sobre as outras opções para aquecimento de água disponíveis e descobrir os principais benefícios de optar por um sistema de aquecimento mais moderno e sustentável. Acompanhe este post até o final!

Quais são os tipos de sistemas de aquecimento?

Antes de falarmos sobre o aquecedor solar, é importante conhecer quais são as opções que existem para o aquecimento de água em uma residência. Os sistemas de aquecimento se diferenciam uns dos outros pelos custos de instalação, de manutenção e de operação. Além disso, a sustentabilidade de cada solução é um fator cada vez mais importante para as construções. Confira as principais características de cada tipo de sistema de aquecimento.

Aquecedor elétrico

É o sistema mais comum nos imóveis brasileiros. Podem ser instalados chuveiros elétricos para aquecer apenas a água do banho ou um sistema de boiler elétrico — um reservatório em que uma quantidade maior de água é aquecida e distribuída também para pias, torneiras, piscinas e banheiras.

Os chuveiros elétricos são baratos e simples de instalar, mas as vantagens param por aí. Dependendo da potência utilizada, eles podem ser responsáveis por até 40% do consumo de energia de uma residência. Por esse motivo, o aquecimento elétrico acaba sendo a opção mais cara.

Aquecedor a gás

O aquecedor a gás possui um queimador parecido com o do fogão e todo o sistema é controlado por sensores. Pode ser de dois tipos:

  • aquecedor de passagem: a chama é acesa apenas quando uma torneira é aberta. O consumo de água é mais alto porque o usuário precisa esperar alguns segundos ou minutos até que a água aquecida chegue à torneira ou ao chuveiro;
  • aquecedor por acumulação: a chama fica sempre acesa — a água é aquecida de maneira gradativa e mantida em um reservatório. O consumo de água é menor, mas o gasto de gás, maior.

O custo de instalação do sistema a gás é mais alto que do aquecimento elétrico e mais baixo que do aquecedor solar. Durante a operação, o modelo a gás é mais vantajoso que o elétrico, mas ainda não chega a ser econômico como o solar. É recomendável que a manutenção do sistema seja feita a cada seis meses.

Aquecedor solar

O aquecedor solar combina com construções sustentáveis. Se comparado com os sistemas elétrico e a gás, o modelo solar tem maior custo inicial. No entanto, esse é o único sistema que permite que todo o investimento seja recuperado. Os custos de operação e de manutenção são praticamente nulos e a economia na conta de energia garante o retorno do valor investido.

Ele é composto pelos coletores solares (placas que irão captar a energia solar), reservatório térmico e sistema auxiliar de aquecimento.

Placas coletoras ou coletores solares

Coletor solar Kisoltec
Coletor solar Kisoltec

As placas coletoras ou coletores solares são parte fundamental do sistema de aquecimento solar. Dentro do coletor solar, existe uma serpentina, que normalmente são fabricadas em inox ou em cobre. As primeiras são mais usadas em lugares frios, já que impedem o rompimento em casos de congelamento, especialmente quando há ocorrências de geadas.

A água passa pelas serpentinas várias vezes até que seja completamente aquecida. Estas serpentinas são mantidas dentro de uma caixa, que normalmente é de alumínio e coberta com vidro. A estrutura da caixa é isolada termicamente, visando diminuir a perda térmica para o ambiente externo. Os materiais de isolamento mais comuns são lã de pet, lã de vidro e lã de rocha.

Quando são necessários mais de um coletor solar em um sistema de aquecimento, estes podem ser instalados em série ou em paralelo. Para que o sistema entregue o seu melhor, este arranjo deve ser muito bem projetado. Normalmente, em residências, os coletores solares são instalados em série, ou seja, todos eles são interligados em uma única bateria de coletores.

Desde dezembro de 2017, todos os coletores solares fabricados e vendidos no Brasil devem possuir a certificação do Inmetro. Para verificar os coletores solares certificados, acesse este link. Nesta tabela é possível verificar a eficiência de cada produto, ou seja, o quanto de energia ele consegue gerar.

Os coletores solares que aquecem água para banho são classificados de acordo com a tabela abaixo. Os coletores com classificação A, devem gerar no mínimo 80,3 kWh/mês por m2.

Classe Produção Específica
Mensal (kWh/mês.m2)
A80,3 < PMEe
B
73,3 < PMEe ≤ 80,3
C
66,3 < PMEe ≤ 73,3
D
59,3 < PMEe ≤ 66,3
E
52,3 < PMEe ≤ 59,3

Reservatório térmico ou boiler

Reservatório térmico Kisoltec
Reservatório térmico Kisoltec

Os reservatórios de água quente também são conhecidos como boilers e, como o nome indica, são os locais nos quais a água aquecida nos coletores solares fica armazenada para consumo. Por serem térmicos, garantem que a água aquecida durante o dia esteja disponível para consumo a noite sem grandes perdas de temperatura.

Eles suportam altas temperaturas e podem aguentar a água em até 90°C, além de serem encontrados em diversos tamanhos, com capacidade de até 5 mil litros. Os reservatórios para uso residencial possuem de 200 a 1000 litros. Modelos acima de 100o litros são usados em instalações comerciais, como hotéis, motéis ou até mesmo em prédios multifamiliares.

Os modelos mais comuns de reservatórios térmicos são compostos de um tanque interno de aço inox, uma camada de isolamento térmico e um revestimento externo. O tipo de aço inox do tanque interno é muito importante, podendo ser em aço inox 304 ou 316. A liga 316 é mais indicada para água de poço artesiano ou água sem tratamento. O isolamento térmico mais utilizado é o poliuretano expandido, porém, até pouco tempo atrás, ainda era comum o uso de lã de vidro ou até mesmo isopor. O revestimento externo é utilizado para proteger a camada de isolamento térmico e garantir assim uma maior vida útil ao reservatório. O revestimento mais comum é alumínio.

Desde dezembro de 2017, todos os reservatórios fabricados e vendidos no Brasil devem possuir a certificação do Inmetro. Para verificar os reservatórios certificados, acesse este link. Ao acessar a tabela de reservatórios térmicos, procure pelo fornecedor e verifique se o modelo ofertado possui a certificação.

Para comparar a eficiência de um reservatórios, utilize os valores indicados na coluna “Perda Específica de Energia Mensal (Kwh/mês/l)”. Este valor indica o quanto de energia o reservatório irá perder, ou seja, quando menos energia ele perder, por mais tempo ele irá conseguir manter a água aquecida. Por exemplo, para um reservatório de 500 litros, existem modelos que a perda é 0,18 e modelos que a perda é 0,14. Neste caso, o modelo onde a perda é 0,14 é 28% mais eficiente.

Sistema Auxiliar de Aquecimento

Como você viu, os aquecedores solares usam a irradiação do sol para converter o calor em energia. No entanto, nos dias nublados pode não haver captação de luz solar suficiente para o seu funcionamento.

E aí que entra o sistema auxiliar de aquecimento. Este sistema irá fazer o papel dos coletores solares e aquecer a água do consumo. Os sistemas auxiliares mais comuns são:

  1. Resistência elétrica do reservatórios: A grande maioria dos reservatórios térmicos possuem uma resistência elétrica que é acionada em dias de pouca captação solar. É importante ler com atenção no manual do fabricante as informações de instalação e utilização deste tipo de sistema.
  2. Aquecedor a gás: Pode-se instalar um aquecedor a gás que será acionado por um controlador digital nos dias de pouca captação solar. Neste caso, é interessante que o reservatório térmico possua os tubos extras necessários para a instalação deste equipamento.
  3. Chuveiro elétrico: Em alguns casos, como no projeto minha casa minha vida, o sistema auxiliar é um chuveiro elétrico, ou seja, nos dias de pouca captação de energia solar, o usuário deverá ligar o chuveiro elétrico para aquecer a água do banho.

Quanto custa um aquecedor solar?

Chagamos ao ponto-chave deste texto: quanto custa um aquecedor solar? Bem, o preço varia de acordo com o tamanho do imóvel, com o número de usuários e, também, se o imóvel está em construção ou se já está pronto. Para uso residencial, o preço normalmente fica entre R$ 2.000,00 a R$ 6.000,00.

Mas não se assuste! Apesar do investimento inicial um pouco elevado, o custo-benefício do aquecedor solar é a sua principal vantagem. O sistema tem vida útil de aproximadamente 20 anos, mas o investimento pode ser recuperado em um prazo médio de 3 anos.

Isso significa que você poderá recuperar todo o dinheiro aplicado e, ainda, continuar economizando energia por vários anos. E não estamos falando de pouca coisa! A economia no final do mês pode chegar a 40%! Assim, o aquecedor solar acaba sendo a solução mais barata e que mais vai de acordo com a sustentabilidade na construção civil.

Aquecedor Solar rende mais que a poupança

Conforme descreve os dados da tabela abaixo, a instalação de um aquecedor solar é 281% mais rentável que a poupança.

CenárioValor poupadoMontante final após 20 anosRendimento final
Morador não instalou o aquecedor solar e depositou R$ 4.000,00 (custo da instalação) em uma poupança.Apenas o depósito inicial, sem aportes mensais.R$ 16.806,77R$ 16.806,77
Morador investiu R$ 4.000,00 na instalação de um aquecedor solar, o que gerou uma economia mensal de R$ 120,00 na conta de energia elétrica.Aportes mensais de R$ 120,00 referente a economia gerada na conta de energia elétrica.R$ 64.047,85R$ 47.241,08 (subtraído o investimento para aquisição do aquecedor solar corrigido para 20 anos.)

* Considerado rendimento da poupança de 0,6% ao mês.
* Simulações realizadas no site: Simulador de poupança

Como escolher o aquecedor solar?

O projeto e a instalação do sistema de aquecimento solar devem ser feitos por uma equipe especializada e capacitada. Os clientes sempre vão procurar uma empresa que ofereça produtos de qualidade, que tenha funcionários treinados e que se preocupe com a satisfação do cliente. Veja o que o comprador deve levar em consideração.

Ter um planejamento financeiro

Especialmente se a construção do imóvel começou do zero, é normal que, ao final do período de obras, o orçamento esteja apertado. Por isso, quem busca investir em um sistema de aquecimento solar deve se planejar para isso e já deixar o valor do investimento reservado.

Fazer uma boa pesquisa de mercado

Conhecer os fornecedores, os modelos, como funciona a manutenção e a instalação, quais são as melhores marcas etc. Todas essas preocupações são importantes na compra de um aquecedor solar e devem estar sempre presentes nas pesquisas iniciais.

Contar com bons profissionais

Por fim, o comprador de um aquecedor solar quer — e deve! — contar com o auxílio de profissionais qualificados não somente para dar orientações e indicações, mas principalmente para que a instalação ocorra corretamente.

A compra de um aquecedor solar deve ser feita com cautela, até porque esse é um sistema relativamente novo e que ainda não é muito conhecido pelo público em geral. Dessa forma, ser bem orientado e ter todas as dúvidas prontamente solucionadas é decisivo para o comprador.

Sabendo de tudo isso, a pergunta “quanto custa um aquecedor solar” já não parece tão importante, não é? Afinal, o custo inicial pode até ser um pouco mais alto em comparação aos modelos elétricos ou a gás, mas a longo prazo, esse tipo de sistema promove uma economia de energia que logo compensa o investimento.

Gostou do conteúdo deste artigo? Sabia que investir em vendas de aquecedores solares é um ótimo negócio? Veja agora mesmo o nosso post sobre o tema e descubra o porquê!

2 thoughts to “Quanto custa um aquecedor solar? Descubra aqui!”

  1. Gostaria de ter mais informações técnicas e orçamento
    Para casa residencial (banheiros – chuveiro e pias) em fazenda em Jarinu – SP 2 quartos (max 4 pessoas) geralmente 2 pessoas.
    Porque comprar vosso produto e não do concorrente?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *