Confira 12 dicas de como escolher o melhor reservatório térmico

O uso de energia solar para o aquecimento de água é uma ação sustentável e que gera uma importante economia de energia elétrica. A radiação é absorvida por coletores solares, que aquecem a água e, para mantê-la aquecida, é necessário armazená-la em um reservatório térmico para água quente, conhecido como boiler solar.

O reservatório é uma caixa de água cilíndrica, que contém um tanque interno em aço inox. O aparelho é, ainda, revestido por um isolante térmico. Geralmente, possui um sistema de aquecimento auxiliar, que pode ser configurado para aquecer a água em dias com menor incidência de sol, sendo elétrico ou a gás.

Por ser o responsável pela manutenção da água quente para uso posterior, o boiler é um elemento essencial para a eficiência de um projeto de aquecimento solar. Quer oferecer a solução completa aos seus clientes? Então, continue lendo nosso artigo para conhecer mais detalhes e especificações do equipamento.

Conheça os tipos de reservatório térmico

O reservatório térmico para água quente pode ser fabricado para suportar alta ou baixa pressão e sua função é impedir o resfriamento da água, mesmo em períodos sem irradiação solar, como durante a noite. Além do revestimento térmico em poliuretano, o material utilizado na fabricação do tanque interno faz toda a diferença para a qualidade do produto.

Alguns fabricantes produzem o tanque interno do equipamento com materiais como cobre, polipropileno ou aço inoxidável. Cada um deles tem suas vantagens, mas o aço inoxidável é o mais utilizado atualmente e garante grande durabilidade ao equipamento.

O aço inox possui cromo em sua composição. Esse elemento, em contato com o oxigênio, forma uma camada de óxido na superfície, diminuindo o risco de corrosão. Outras substâncias, como níquel, molibdênio, vanádio e tungstênio também compõem o aço e contribuem para sua resistência.

Existem algumas categorias de aço normalmente usadas nos reservatórios térmicos:

  • aço 304, o mais popular;

  • aço 316, que possui molibdênio em sua composição, o que faz com que a sua liga seja superior ao 304;

  • aços dos tipos 304L e 316L, que são versões dos mesmos citados acima, mas contêm menos carbono na composição, o que contribui para evitar a corrosão intercristalina (ou desintegração da solda).

A eficiência energética

eficiência energética é um fator que impacta diretamente a economia na fatura de energia no fim do mês. Quanto menor o valor de perda energética, mais eficiente será o reservatório e, portanto, mais rapidamente virá o retorno sobre o investimento no aquecedor.

O aquecimento elétrico é menos eficiente do que o solar porque precisa de um consumo maior de energia para conseguir prover a água aquecida, em relação ao segundo. Inclusive, existe um Programa de Eficiência Energética, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) que visa justamente à redução dos desperdícios e o aumento do rendimento energético.

A instalação dos aquecedores solares surge, portanto, como uma solução muito interessante, especialmente em um país ensolarado como o Brasil. Diante disso, existem incentivos a essa matriz energética, por meio de condições facilitadas de financiamento de energia solar, tanto para pessoas físicas como jurídicas.

Saiba escolher o melhor reservatório

Confira as dicas para escolher o boiler mais adequado à sua necessidade ou à aplicação de seu cliente.

1. Cheque se há certificação do Inmetro

Ao comprar um reservatório, é essencial verificar se ele tem certificação do Inmetro, o que garantirá sua qualidade e eficiência. O instituto avalia várias funcionalidades do equipamento para fornecer a certificação. Um dos critérios mais importantes para decidir a compra é verificar o índice de perda específica de energia mensal, que está ligado à eficiência energética do equipamento.

Além disso, vale a pena observar que um reservatório que perde energia térmica rapidamente é sinônimo de menor manutenção da água aquecida dentro do boiler. Então, equipamentos menos eficientes também representam o uso mais frequente do sistema de aquecimento auxiliar, o que culmina com o gasto de energia elétrica ou de gás.

2. Observe a pressão de água do sistema

Os reservatórios térmicos de alta pressão são utilizados quando a pressão da água é maior do que 5 metros de coluna d’água (m.c.a.). Eles suportam pressão de até 40 m.c.a. Seu uso também é obrigatório em aplicações em que a instalação da tubulação de respiro não é possível.

Já os reservatórios de baixa pressão, para locais com pressurização inferior a 5 m.c.a., podem ser separados nas categorias nível e desnível. A categoria desnível é indicada quando a instalação consegue atender a todos os desníveis entre os componentes do sistema (caixa de água fria, reservatório térmico e coletor solar).

A opção nível é indicada quando o reservatório térmico fica no mesmo nível da caixa de água fria. Nos reservatórios de baixa pressão, é obrigatória a instalação de tubulação de respiro.

3. Observe a categoria do aço inox

Se a água que vai ser armazenada no reservatório térmico é tratada, é possível utilizar o aço inox 304. No entanto, se ela provém de poços artesianos, é salobra ou contém altos índices de cloro, é mais indicado utilizar o aço 316 ou 316 L, pelas características de proteção à corrosão.

Caso a água não passe por análises frequentes que possam garantir seu padrão de qualidade, também é mais seguro optar pelo 316 ou pelo 316 L. Afinal, há a possibilidade de existir contaminação por minerais ou outras substâncias que podem provocar danos ao tipo de aço menos resistente à corrosão.

4. Confira a espessura do aço

Além de escolher o aço de acordo com o risco de corrosão, é indicado também observar a espessura desse material. Em média, o mercado utiliza 0,4 mm, mas espessuras superiores a essa garantem maior durabilidade ao tanque. A Kisoltec utiliza apenas espessuras acima de 0,6 mm.

5. Certifique-se da existência do sistema de aquecimento auxiliar

O uso de um sistema de aquecimento auxiliar é necessário em épocas de baixa irradiação solar. É o caso, por exemplo, de dias nublados ou até mesmo do período noturno (quando o volume de água quente armazenado não for suficiente para a demanda). Por esse motivo, muitos boilers solares contam com um sistema elétrico que é acionado automaticamente quando a temperatura da água fica abaixo do programado no termostato.

Esse sistema é composto por termostato e resistência elétrica ou, ainda, pode funcionar a partir do aquecimento de gás. Dependendo da finalidade de utilização da água quente e das necessidades do local, o reservatório pode ser instalado sem esse recurso auxiliar.

Nesses casos, porém, é importante ter um suporte para eventuais situações de problemas no aquecimento, como um chuveiro elétrico.

6. Evite reservatórios com peças de plástico

Embora o plástico seja muito utilizado em caixas d’água, principalmente o polietileno, ele não é o material mais recomendado para um reservatório térmico para água quente. Afinal, o que se espera de um sistema de aquecimento solar é que ele tenha uma vida útil longa. Portanto, a durabilidade do acabamento é um fator decisivo.

O boiler muitas vezes fica exposto às condições climáticas, como radiação solar, ventos fortes e chuva. Se houver peças plásticas, algumas partes podem ressecar e danificar com o tempo.

Powered by Rock Convert

7. Preocupe-se com o isolamento térmico

No mesmo sentido da dica anterior, dê uma atenção especial à camada de isolamento térmico. Nos boilers da Kisoltec, por exemplo, essa função fica a cargo do poliuretano expandido, uma espuma muito utilizada, também, para vedações acústicas. Essa camada isolante ajuda a preservar a água aquecida por muito mais tempo.

8. Busque por uma garantia eficaz

Outro detalhe importante é a garantia do fabricante. Na maior parte dos casos, o prazo da garantia começa a correr a partir da emissão da nota fiscal de venda. A garantia da Kisoltec é de 03 anos para os reservatórios térmicos e também para os coletores solares, com exceção do boiler de alta pressão em aço 304, cuja cobertura é de 01 ano.

No entanto, vale a pena observar os termos de garantia de cada fabricante para conferir todos os pontos com cobertura e, ainda, fatores que culminam com a extinção da garantia. Por exemplo, na Kisoltec, a validade está condicionada à instalação adequada, feita conforme o Manual de Instalação e Uso e a norma ABNT NBR 15569.

9. Observe as recomendações de manutenção

Falando em condições de conservação, é importante citar que para melhor aquecimento da água é importante a manutenção das placas coletoras. Aqui, estamos falando sobretudo de limpezas regulares.

Quanto mais sujas estiverem as placas, mais difícil será a captação de luz solar e, consequentemente, a geração de energia térmica para o aquecimento da água. Portanto, também vale a pena observar as recomendações do fabricante — normalmente, limpezas semestrais costumam ser suficientes.

10. Opte por modelos com porta de inspeção

Em projetos de grande porte, como empresas ou hospitais, outro diferencial é a existência de portas de inspeção. Elas auxiliam na manutenção periódica e análise das condições internas do boiler.

11. Verifique a distância mínima entre os componentes

Embora essa dica seja mais aplicável ao momento de instalação do aquecedor, um critério importante para o aumento da eficiência do boiler é a distância do reservatório de água fria. Um mínimo de 15 cm é necessário para que haja pressão de operação no sistema, de modo que o boiler seja sempre abastecido.

No mesmo sentido, o boiler e os coletores solares precisam ter uma distância de no máximo 5 metros. Caso contrário, pode ocorrer um fluxo reverso da água e, assim, um funcionamento inadequado do reservatório térmico para água quente.

12. Confirme se a fabricação cumpre com a norma da ASME

Por fim, verifique se a fabricação do reservatório térmico para água quente segue as normas ASME (sigla em inglês para Sociedade Americana dos Engenheiros Mecânicos). Divulgadas pela Associação Brasileira das Normas Técnicas (ABNT), a norma da ASME regulamenta a fabricação e instalação de caldeiras, vasos de pressão e boilers.

Calcule corretamente o tamanho do reservatório térmico

Para escolher o boiler mais adequado também é necessário estimar a quantidade de água a ser armazenada, já que a sua capacidade deve ser proporcional à demanda diária do local.

NBR 15.569, da Associação Brasileira de Normas Técnicas, fornece algumas estimativas sobre o volume de água consumido de acordo com a quantidade de pessoas que circulam ou vivem no local, o que contribui para o dimensionamento do sistema.

Para fazer o cálculo, além de considerar as estimativas, é preciso verificar a quantidade de pessoas que utilizarão a água quente, quantos pontos (chuveiros e torneiras) devem receber o aquecimento e o volume de água historicamente consumido pela construção.

Com esses dados, é possível calcular a dimensão dos sistemas de aquecimento e a capacidade necessária do reservatório térmico. Vale lembrar que o planejamento e a instalação sempre devem ser feitos por um técnico capacitado.

Quando o técnico constata a necessidade de um volume maior de água aquecida, o indicado é escolher um reservatório de grande porte, com capacidade de armazenamento acima de 1.000 litros de água. A solução é indicada para indústrias, hotéis, hospitais, condomínios residenciais, entre outros. Esses reservatórios comportam, em média, até 5 mil litros de água.

É importante que os equipamentos de grande porte tenham uma porta de inspeção ou visita. Ela facilita a manutenção e limpeza interna do boiler, garantindo a qualidade da água armazenada.

Além de fornecer o reservatório térmico para seus clientes, sua empresa também pode prestar serviços de manutenção periódicos ou oferecer suporte para que a própria equipe de seu cliente faça a limpeza.

Diante dessas informações, você viu que o reservatório térmico de água quente é um dos componentes essenciais no sistema de aquecimento solar. Para proporcionar a melhor qualidade aos consumidores, ele precisa ser resistente, durável e estar de acordo com as principais exigências e normas que regulamentam esse equipamento.

Por isso, conte sempre com bons fornecedores! É fácil: entre em contato conosco para conhecer melhor nossos produtos e serviços, bem como incluir mais esse equipamento no portfólio de sua empresa!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *