Aquecedor para torneira: conheça os tipos e os benefícios

Um aquecedor para torneira pode ser uma alternativa bastante interessante para atividades que exijam água a uma determinada temperatura ou processos produtivos com restrições nesse quesito. Existem diversos sistemas que possibilitam essa ação, portanto, é importante estar atento às opções disponibilizadas pelo mercado.

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo para apresentar quais são os principais tipos de aquecedores para torneiras e quais as vantagens e desvantagens de cada modelo para você não errar na hora da escolha. Acompanhe!

O que é um aquecedor para torneira e como ele funciona?

Um aquecedor para torneira pode ser definido como um aparelho responsável pela calefação da água instalado no ponto de utilização ou em um sub-ramal hidráulico que alimenta vários outros equipamentos. Esse sistema pode ser de saída aberta ou fechada e a vazão controlada a montante ou a jusante, dependendo de onde o registro for instalado.

As torneiras elétricas, por exemplo, são equipamentos que fornecem um aquecimento instantâneo da água, instalado em apenas um ponto de utilização, com vazão controlada pelo registro fornecido em conjunto pelo fabricante do aparelho.

Por sua vez, o sistema de água quente de uma edificação é independente do conjunto de água fria, sendo que o primeiro precisa chegar obrigatoriamente em todos os pontos requisitados a uma temperatura e pressão adequadas para a utilização dos equipamentos.

Sobretudo, os sistemas de água quente que alimentam as torneiras podem ser classificados em três tipos principais, que são:

  • individual: a torneira é alimentada por um aparelho único;
  • central privado: um equipamento fica responsável pelo aquecimento da água, que é distribuída para outros aparelhos do empreendimento;
  • central coletivo: produz-se água quente para todos os aparelhos do empreendimento, sendo que as torneiras se beneficiam desse abastecimento.

Quais são os tipos de aquecedores disponíveis no mercado?

Como apresentado, existem diferentes tipos de abastecimento de água quente para as torneiras, que podem ocorrer a partir de um equipamento individual ou uma central que beneficia um ou mais pontos.

Para evitar confusões na hora de adquirir o melhor sistema, separamos os principais tipos de aquecedores disponíveis no mercado e como esses mecanismos funcionam. Confira!

Aquecedor elétrico

Os aquecedores elétricos funcionam como sistemas individuais para contribuição em apenas um ponto. Esses equipamentos são instalados em torneiras simples, misturadores ou monocomandos, aquecendo a água instantaneamente com a passagem do fluido pelo aparelho.

Existem também torneiras elétricas específicas com opção de regulagem da temperatura, não sendo mais necessário ter uma saída para água fria e outra para a quente. Esses sistemas costumam ocupar um espaço maior na pia e apresentam um consumo similar à de um chuveiro elétrico, além de ter a mesma manutenção de um aquecedor.

Aquecedor a gás

Os aquecedores a gás são equipamentos instalados em empreendimentos que apresentam encanamentos específicos para o fornecimento desse produto, não muito grandes e com um peso na ordem dos 20kg, dependendo dos pontos de alimentação.

Esse sistema requer tubulações individuais para água fria e quente, portanto, é necessário atentar-se às instalações hidráulicas dos ambientes. Para controlar a temperatura da torneira é preciso regular a vazão dos registros até atingir o ponto ideal para o desenvolvimento das atividades.

Aquecedor solar

Por fim, os aquecedores solares são sistemas para aquecimento de água a base de energia solar, compostos por placas coletoras específicas e por um reservatório térmico que mantém a temperatura do líquido. A radiação é captada e distribuída para os pontos de consumo, como os chuveiros e torneiras. Essa é uma alternativa interessante para diversos tipos de empreendimentos, pois não requer energia elétrica para funcionamento e é um meio sustentável para realizar o aquecimento da água.

Quais são as vantagens e desvantagens de cada tipo?

Os aquecedores e torneiras elétricas são alternativas viáveis para o aquecimento individual de apenas um ponto de consumo, não necessitando de instalações específicas ou procedimentos com alto custo de implementação, pois tratam-se de aparelhos que se adaptam à situação.

Powered by Rock Convert

No entanto, os sistemas elétricos geralmente têm um consumo semelhante à de um chuveiro, o que a longo prazo pode significar um custo muito elevado na conta de energia. Além disso, os aquecedores ocupam um espaço significativo embaixo da pia ou mesmo na própria torneira, comprometendo a estética e a área disponível para ser utilizada.

Os aquecedores a gás são muito eficientes, apresentando um sistema individual para aquecimento da água e possibilidade de alimentação de vários pontos de consumo, como os chuveiros e as torneiras de todos os ambientes.

Apesar dessa eficiência, eles requerem instalações específicas que precisam ser planejadas no início da construção do empreendimento, atentando-se à escolha de um aquecedor que suporte a vazão do sistema. Ademais, esse conjunto leva certo tempo para aumentar a temperatura da água, não sendo muito interessante para as torneiras por conta desse período de aquecimento.

Por fim, os aquecedores solares possibilitam a economia de eletricidade, diminuindo a conta de energia significativamente. Da mesma forma, por ser um sistema individual que armazena sua própria água, traz mais independência para o usuário, além de ser uma atitude mais sustentável que contribui para o meio ambiente.

Contudo, por serem dependentes do sol, durante estações mais chuvosas o sistema solar pode não receber a energia necessária para aquecer a água, tendo o usuário que recorrer à eletricidade. Além disso, os custos com a instalação são mais elevados no começo, mas se pagam após alguns anos e começam a gerar economias consideráveis para os empreendimentos.

O que considerar na hora da escolha?

Na hora de escolher o tipo ideal de aquecedor para torneira é importante analisar os custos associados a aquisição, instalação, manutenção e uso desse sistema. Avaliar apenas os gastos para adaptação não reflete na economia final, que precisa ter um horizonte de recolhimento de dados financeiros.

As torneiras aquecidas devem apresentar um equilíbrio entre o custo inicial e final. Para que isso ocorra, é muito importante que o conjunto traga, além dos benefícios de aquecimento da água, economia para o usuário, que não quer pagar a mais por esse conforto e nem prejudicar o meio ambiente no processo.

Apesar de os sistemas elétricos terem um baixo custo de aquisição, o consumo equivalente à de um chuveiro pesará muito na conta de energia, não justificando o investimento. Além disso, os aquecedores a gás não apresentam uma elevação de temperatura instantânea, o que requer maiores despesas com água no período de espera.

Os aquecedores solares apresentam um alto custo de aquisição e instalação, mas são sistemas individualizados que, após alguns anos de uso, trazem retornos financeiros bastante interessantes. Ademais, esses conjuntos contribuem para o meio ambiente, não utilizam energia elétrica e são eficientes para diversos pontos de consumo.

Como o uso do aquecedor solar auxilia nesse processo?

A função desse equipamento consiste na produção de calor a partir da captação da radiação solar, aquecendo os fluidos que percorrem o sistema. O aparelho é ligado diretamente na rede hidráulica do empreendimento e abastece diversos pontos de consumo, como os chuveiros, banheiras e torneiras em geral.

O sistema de aquecimento solar garante que a água esteja a uma temperatura ideal de utilização e reduz significativamente a tarifa de energia elétrica. Assim, esses equipamentos complementam os projetos fotovoltaicos, garantindo a independência do consumidor.

É importante ressaltar que os aquecedores solares e os geradores fotovoltaicos são sistemas distintos. Enquanto o primeiro tem a finalidade exclusiva de gerar energia térmica para a elevação da temperatura da água, o segundo produz eletricidade a partir da luz solar.

O investimento nesse sistema depende do produto escolhido e os pontos de consumo da edificação, mas geralmente é menor que o cliente imagina. Os benefícios de todo esse conjunto são indiscutíveis, atingindo uma vida útil de 20 anos com manutenções simples no período, além de gerar economia e sustentabilidade.

A escolha de um aquecedor para torneira baseia-se no tipo de consumo do empreendimento, as instalações disponíveis e a economia que se pretende gerar. Sistemas que apresentam um baixo custo de aquisição geralmente exibem uma alta despesa de uso, não sendo eficientes. Um aquecedor solar pode ser uma ótima alternativa para reduzir a tarifa de energia e adequar-se às questões ambientais.

Gostou do nosso artigo com os principais tipos de aquecedores para torneira disponíveis no mercado? Então continue conosco e descubra qual o custo de um aquecedor solar para o seu empreendimento!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *