Como escolher o melhor tipo de aquecedor de água para vender?

Aquecedores solares são cada vez mais procurados por famílias e empresários que buscam alternativas mais baratas para contar com água quente em suas residências, pontos comerciais ou mesmo indústrias. Por isso, quem revende esses equipamentos deve conhecer em detalhe qual o melhor tipo de aquecedor dentro das opções disponíveis no mercado. Se esse é o seu caso, prossiga com esse texto que traz dicas essenciais. Boa leitura!

Quais os tipos de aquecedores mais populares?

Para saber qual o melhor aquecedor é preciso descobrir quais os modelos mais comuns disponíveis no mercado. Por isso, indicamos três: os elétricos de acumulação, os movidos a gás e os solares. Os aquecedores elétricos de acumulação são compostos por cilindros metálicos que armazenam a água e fazem ela ser aquecida por resistências elétricas quando a energia elétrica passa por elas (de modo similar ao que acontece nos chuveiros elétricos).

Esse tipo de aquecedor fornece água quente de forma rápida e constante. Contudo, isso custa caro, já que ele precisa ser mantido ligado a energia elétrica praticamente o tempo todo, levando a fatura lá pra cima.

Aquecedores a gás utilizam esse combustível para aquecer a água, que passa por serpentinas aquecidas pela câmara de combustão. Assim como nos aquecedores elétricos de acumulação, o líquido também pode ficar armazenado em um reservatório. Sua instalação costuma ser barata, mas será necessário arcar com a conta de gás depois.

Já os aquecedores solares funcionam com a instalação de placas que captam a luz do sol e a convertem em calor que esquenta a água. Depois, o líquido aquecido também é armazenado em um reservatório térmico, também chamado de boiler.

O que considerar na hora da escolha?

Cada tipo de aquecedor normalmente atende determinados públicos com necessidades específicas. Dessa forma, é sempre bom avaliar alguns aspectos importantes na hora da escolha, conforme indicamos nos tópicos abaixo.

Preço

É normal que os aquecedores solares sejam apontados como a opção mais cara. Embora isso seja verdade em um primeiro momento, essa afirmação não considera a economia gerada por esse equipamento, principalmente no longo prazo. O consumidor que fizer as contas verá que o investimento em um aquecedor solar será recuperado, o que justifica o eventual preço mais alto pago pelo equipamento.

Processo de instalação

Cada um dos aquecedores conta com processos específicos de instalação, que devem ser avaliados por técnicos capacitados. No caso dos aquecedores solares, por exemplo, é importante que as placas estejam bem posicionadas e a instalação seja corretamente dimensionada para conseguir atender a demanda de água.

Manutenção necessária

Os diferentes aquecedores também demandam manutenção específica, que pode ser mais ou menos complexa. Aqueles que funcionam a gás, por exemplo, exigem ajustes constantes no sistema que regula a queima do combustível. Já a manutenção dos aquecedores solares é mais simples e barata: ela consiste basicamente na limpeza das placas, na avaliação dos componentes de todo o equipamento e na drenagem do reservatório para garantir água limpa.

Demanda do mercado

O Brasil combina vários fatores que fazem com que os aquecedores solares tenham uma grande demanda: boa exposição ao sol praticamente o ano todo, tarifas de energia caras e uma preocupação crescente com o meio ambiente. Por isso, é provável que cada vez mais consumidores procuram essa alternativa de aquecimento de água.

Entender as particularidades de cada tipo de aquecedor é essencial para fazer a melhor escolha sobre qual ter em seu comércio. Por isso, avalie todos os aspectos antes dessa decisão, incluindo a demanda dos seus clientes e a capacitação dos fornecedores disponíveis.

Gostou das dicas? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais para que ele chegue em mais gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *