4 dicas para ajudar o seu cliente a diminuir a conta de energia

O aumento dos gastos com energia tem sido motivo de preocupação para os brasileiros nos últimos tempos. Impulsionada por fatores econômicos e climáticos, a alta atinge em cheio o bolso do consumidor.

Para economizar é preciso combater o desperdício e adotar boas práticas de consumo consciente. Por isso, apresentaremos a seguir 4 dicas para ajudar seu cliente a diminuir a conta de energia. Confira!

1. Aproveitar a luz natural

Uma forma eficaz de diminuir a conta de energia é aproveitar a luz natural. Quanto menos for preciso utilizar as lâmpadas, menor será o consumo de energia. É interessante manter janelas e cortinas abertas durante o dia a fim de favorecer a incidência de luz solar no interior do imóvel.

Outras medidas podem contribuir para a valorização da luz natural: com paredes internas mais claras, a luz se espalha por todo o ambiente. Vale a pena, especialmente em novos projetos, estudar a possibilidade de abrir janelas em pontos estratégicos, aproveitando melhor os benefícios da luz solar.

2. Usar o chuveiro com consciência

O chuveiro elétrico é, definitivamente, o grande vilão da conta de energia. Cultivar o hábito de tomar banhos mais curtos faz bem para o bolso, economizando, ao mesmo tempo, água e energia elétrica. Nos dias mais quentes, deixar o chuveiro na posição “verão” ajuda a diminuir significativamente o valor da fatura no final do mês.

Por falar em chuveiro elétrico, uma maneira sustentável de economizar na conta de luz é instalar um aquecedor solar. Embora o custo inicial seja mais alto se comparado à instalação de um chuveiro, o investimento é recuperado em pouco tempo, culminando em uma queda brusca no consumo de energia elétrica.

3. Apagar as luzes e tirar os aparelhos da tomada

Poucas pessoas se atentam para o fato de que os eletrônicos, enquanto estão no modo “stand by”, continuam consumindo energia. Aparelhos como televisores, micro-ondas e receptores devem ser tirados da tomada quando não estiverem em uso. Também é bom evitar deixar o computador e seus acessórios ligados na tomada sem necessidade.

Na mesma linha de raciocínio, apagar as lâmpadas dos cômodos desocupados é um hábito simples e que ajuda a diminuir a conta de energia. Aliás, por falar no assunto, incentive o seu cliente a adotar o uso das lâmpadas de LED. Apesar de mais caras, são as melhores opções no mercado para economizar na iluminação artificial de ambientes.

4. Priorizar aparelhos com o selo PROCEL

Você certamente já ouviu falar no PROCEL (Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica). Vinculado ao governo federal, o programa confere um selo, com o mesmo nome, para produtos que atingem índices de consumo e desempenho em suas categorias.

Os eletrônicos e eletrodomésticos certificados podem fazer uma grande diferença na conta de energia. Portanto, incentive seus clientes a procurarem pelo selo PROCEL na hora de escolher um desses equipamentos.

Com a tendência de que a conta de energia fique cada vez mais alta, a adoção de boas práticas é importante para diminuir o consumo. Com as dicas apresentadas é possível ajudar seu cliente a conseguir uma economia significativa.

Acompanhar de perto o consumo também ajuda a diminuir a conta de energia. Confira nosso artigo que ensina como cortar os gastos aprendendo a fazer a leitura do medidor de energia!

3 tipos de aquecedores de água para vender em sua loja

A procura por aquecedores de água aumentou bastante nos últimos anos, assim como a preocupação com a economia de energia elétrica. Isso mostra que vender diversos tipos de aquecedores de água em uma loja é essencial para atender às necessidades dos clientes, levando em consideração que cada aparelho possui funcionalidades distintas.

No post de hoje, mostraremos quais são os principais tipos de aquecedores de água que não podem faltar na sua loja. Conheça cada um deles e saiba quais são suas principais características!

1. Aquecedor a gás

No geral, existem dois tipos de aquecedores a gás: de acumulação e de passagem. É interessante saber que ambos podem ser usados tanto com gás natural — aquele que é encanado e está disponível principalmente nas cidades — como o GLP, o gás tradicional de botijão.

De qualquer forma, ao disponibilizar esses aparelhos em sua loja, é importante orientar os clientes sobre o tipo de gás que será usado, para evitar qualquer tipo de problema.

Aquecedor a gás de passagem

Com modelagens mais simples ou eletrônicas, esses aquecedores são bastante eficientes no controle de energia e, apesar de menores, são capazes de aquecer rapidamente a água que passa por sua tubulação.

Contudo, a única desvantagem é simples: ao ligar o chuveiro ou abrir a torneira, a água que já estava parada no cano é a primeira a sair e vem fria, pois não há como aquecê-la.

Aquecedor a gás por acumulação

Maior do que um aquecedor a gás de passagem, o de acumulação é um tipo que oferece vantagens especiais. Uma delas é a capacidade de armazenar água quente em seu interior, o que também permite sua rápida circulação até o ponto de acesso.

Para quem procura aquecedores para atender diversos pontos — como dois chuveiros em uma mesma casa, por exemplo — esse tipo de aquecedor é o mais recomendado. Ele também é útil para demandas maiores, como para banheiras.

2. Aquecedor elétrico de acumulação

Também chamado de boiler, esse aquecedor possui formato de cilindro e é mais eficaz na produção de água quente. Ele é eficiente em locais com diversos pontos de aquecimento.

Entretanto, devido à alta capacidade e ao aquecimento feito por resistência elétrica, os aquecedores elétrico de acumulação são menos econômicos, especialmente quando servem a mais de um ponto.

Uma solução para esse problema é vender timers — temporizadores que servem para programar o melhor horário de funcionamento. 

3. Aquecedor solar

Os aquecedores solares estão entre os mais adquiridos pelos consumidores. Por isso, é essencial disponibilizar a opção em sua loja. Por ser um modelo que agrega mais sustentabilidade, esse aquecedor exige a exposição à insolação. O aquecedor solar é mais vantajoso quando existe uma demanda frequente e constante de água quente — assim, não é indicado para clientes que não necessitam água quente todos os dias, o que causaria um payback mais longo.

Por outro lado, para adquirir um aquecedor solar, o investimento é um pouco alto, mas a economia de energia também apresenta vantagens ao longo do tempo.

Aprendeu tudo o que precisava sobre esses 3 tipos de aquecedores de água que precisam ser vendidos em sua loja? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Então, deixe seu comentário em nosso post! 

Precisamos conversar sobre o consumo de energia da sua casa

Você está construindo ou reformando e sabe que a fase mais importante da obra é o planejamento, certo? Além de estudar o orçamento para cada etapa do trabalho, você também não abre mão de escolher materiais de primeira qualidade, sem falar na preocupação com a questão ambiental e no consumo de energia?

Muito mais do que simplesmente preocupar-se com a economia de eletricidade durante a rotina doméstica, você quer conscientizar a sua família sobre o uso racional da energia elétrica antes mesmo de a obra ser finalizada, não é?

Para te ajudar nessa tarefa de consumo consciente aliada à economia e ao bem-estar da sua família, trouxemos este artigo que vai desconstruir os principais mitos sobre o consumo de energia, para que você invista em instalações funcionais, modernas e inteligentes. Confira!

Chuveiro de 220 volts esquenta mais?

Não. A tensão de um aparelho não interfere em seu consumo de energia, portanto não faz diferença se o aparelho é 110 ou 220 volts. O que influencia no consumo é a potência do aparelho e o tempo em que ele é mantido ligado: quanto maior a potência e quanto mais tempo você utilizá-lo, mais alto será o valor da conta de luz.

Faz diferença tirar os aparelhos da tomada antes de sair de casa?

Essa medida não faz uma diferença significativa na conta de luz. Isso porque o hábito de manter os aparelhos conectados à tomada consome pouquíssima energia. No entanto, a economia poderia ser significativa se os milhões de pessoas que mantêm os aparelhos na tomada resolvessem desconectá-los quando desligados.

Posso deixar o carregador sozinho na tomada?

Nesse caso, o consumo de energia é mínimo, sobretudo no que diz respeito a carregadores mais modernos. Mas não custa desconectá-los, não é?

Posso manter o aparelho na tomada mesmo quando a carga já está completa?

Quando a bateria já está completamente carregada, não há mais energia a ser puxada pelo carregador. Porém, assim como no caso anterior, um consumo mínimo ainda existe.

Posso secar roupas atrás da geladeira?

Não faça isso, a menos que você queira reduzir a vida útil do eletrodoméstico e aumentar consideravelmente o valor da sua conta de luz. Isso porque, ao colocar roupas molhadas ou úmidas atrás da geladeira, você dificulta a dissipação do calor, que é feita por meio das grades traseiras do aparelho.

Desse modo, o motor precisa trabalhar mais para manter o resfriamento no interior da geladeira, resultando no desgaste da peça e no aumento do consumo elétrico. Portanto, esqueça esse hábito!

O ar-condicionado é o maior vilão do consumo de energia?

Não. O chuveiro elétrico é o maior responsável pelo valor da conta de luz. Após o chuveiro vem o ferro de passar, a geladeira e, só então, o ar-condicionado.

Aquecedor solar consome muita energia?

Esse é, sem dúvidas, o maior mito da lista. Acontece justamente o contrário: o uso de aquecedores solares diminui consideravelmente o consumo de energia elétrica nas residências, pois esse tipo de instalação se utiliza de uma fonte de energia limpa e inesgotável para aquecer a água da sua casa: o sol.

Funciona assim: o sistema é composto basicamente pela interação das placas (coletores solares) e do boiler (reservatório térmico). As placas absorvem a energia solar que, em seguida, é transferida para a água que está circulando pelas tubulações do sistema.

Isolada termicamente, essa água aquecida cai direto no reservatório, onde fica armazenada até que seja consumida nas instalações domésticas. Assim, o aquecedor solar é capaz de aquecer a água de forma ecologicamente correta, gerando economia na conta de luz.

Ao instalar um sistema de aquecimento solar, você consegue reduzir em até 30% o valor da sua conta de luz, já que estará utilizando uma energia limpa para o aquecimento. Levando em consideração que o Brasil é um país tropical — no qual se faz sol o ano inteiro —  o investimento torna-se ainda mais vantajoso!

Agora que você já sabe toda a verdade sobre o consumo de energia elétrica, já pode investir com comodidade e segurança nas instalações mais vantajosas para sua casa. Ficou interessado na funcionalidade dos sistemas de aquecimento solar? Então baixe nosso e-book e aposte na melhor maneira de economizar!

Aprenda como economizar energia no horário de verão

Na madrugada do dia 15 para o dia 16 de outubro deste ano, começou o horário de verão no Brasil. Com exceção das regiões Norte e Nordeste, o restante do país teve de adiantar em uma hora os seus relógios, que só voltarão ao horário normal no dia 19 de fevereiro.

O horário de verão é uma estratégia do governo para economizar energia elétrica, aproveitando o sol mais abundante desta época do ano. Para o período de 2016/2017, o governo brasileiro estima uma economia de 147,5 milhões de reais. Com o dia terminando mais tarde, as pessoas não precisam de iluminação artificial em um horário no qual, normalmente, todas as luzes estão acesas. 

Você também pode aproveitar o horário de verão para economizar energia na sua casa. Veja as dicas abaixo de como aproveitar os dias mais longos e sinta a diferença na sua conta de luz!

Deixe as janelas abertas

Se o dia está mais longo, você deve aproveitar a iluminação natural. No horário normal, a partir das 18h já é necessário acender as luzes da casa. No período do horário de verão, o dia fica claro até quase 19h30, então não há motivo para acionar as lâmpadas antes desse horário. 

Acredite: uma hora a menos de luzes acesas na sua casa farão uma enorme diferença na sua conta de energia. 

Instale um aquecedor solar

Como já vimos, o horário de verão tem como objetivo aproveitar a luz do sol por mais tempo durante o dia. A luz do sol não é apenas voltada para a iluminação, mas também é uma fonte de energia preciosa. 

Você pode aproveitar esse tempo a mais com sol disponível para instalar um aquecedor solar na sua casa ou apartamento. Ele funciona por meio de placas que captam a luz do sol e a utilizam para aquecer a água que fica em um reservatório especial. 

Com a utilização do aquecedor solar, você poderá aposentar o chuveiro elétrico, que é um dos grandes vilões da conta de energia da sua casa. Se você mora em casa, a instalação é imediata e mais rápida. Se mora em prédio, é aconselhável conversar com o síndico para saber qual é a estrutura disponível para a instalação do equipamento. 

Economize energia o ano todo

Não é só no horário de verão que você pode economizar energia. Também existem ações simples que podem ser adotadas o ano todo e que irão trazer um alívio no seu orçamento. Veja algumas: 

Acumule roupas para lavar e passar

Utilizar o ferro de passar e a máquina de lavar para poucas roupas várias vezes por dia gasta muita energia. O ideal é deixar acumular um número considerável de peças para lavar e passar de uma vez só. 

Fique de olho nos aparelhos com stand-by

Pode não parecer, mas aquela luzinha que fica acesa nos aparelhos eletrodomésticos acaba pesando na conta. O ideal é retirar os aparelhos da tomada quando não estiver usando. 

Revise sua geladeira

Veja se sua geladeira está com a vedação boa. Ela pode estar deixando escapar o ar pelas borrachas e, com isso, precisa de mais energia para gelar os alimentos. Evite também utilizar a grade do equipamento para secar roupas. 

Gostou deste post? Então participe deixando o seu comentário abaixo!

19 hábitos que estimulam o consumo consciente de energia elétrica

Já pensou como é importante economizar energia elétrica? O consumo consciente de energia elétrica pode evitar que entre em colapso o fornecimento desse insumo essencial à sociedade moderna.

A economia de energia elétrica deve estar inserida como um hábito nas rotinas diárias, em casa e no trabalho. É importante, tanto pelo custo financeiro — a energia elétrica é cara — como pelo custo ambiental, na forma como impera atualmente a grande produção hidrelétrica. Muitos ecossistemas são destruídos pelas águas e uma grande biodiversidade é eliminada da região.

Desse modo, propomos 19 hábitos que nos estimulam a manter um consumo consciente de energia elétrica.

Com relação ao chuveiro elétrico

  1. Adote o aquecimento solar. Definitivamente, essa é a grande solução para o chuveiro elétrico, principal vilão do consumo de energia elétrica nas residências.
  2. Adote o hábito de tomar banhos mais curtos. Além disso, use a temperatura da chave de verão do chuveiro. Essa medida traz grande economia (até 30%).
  3. Periodicamente, limpe a passagem de água (os furinhos) do chuveiro que entopem de tempos em tempos. 

Com relação ao ferro de passar roupa

  1. Este é outro vilão. Um bom hábito ao utilizá-lo é programar-se para quando houver maior quantidade de roupa acumulada, evitando o seu uso diversas vezes para pequenas quantidades.
  2. Os tecidos que necessitam menor quantidade de calor para passar podem ser deixados para o final, após desligar o ferro.

Com relação à geladeira

  1. Ajuste o termostato da geladeira, adequando-o às condições da época (inverno / verão).
  2. Nos modelos de degelo manual, programe-se para uma rotina periódica de degelo.
  3. Evite forrar as prateleiras da geladeira. O forro exige maior esforço do motor para alcançar as temperaturas programadas.
  4. Corrija o hábito de abrir a geladeira a todo momento para, desse modo, reduzir a entrada de calor.
  5. Só leve à geladeira alimentos em temperatura ambiente, em vez de alimentos ainda quentes. Assim, o motor trabalhará menos.
  6. Verifique periodicamente as condições da borracha vedante da porta.

Quanto à iluminação

  1. Adote lâmpadas mais econômicas.
  2. Mantenha as janelas e cortinas abertas durante o dia para a iluminação natural.
  3. Habitue-se a apagar as luzes quando sair de um cômodo, se não for retornar logo.
  4. Mantenha os globos e lustres sempre limpos para aproveitar melhor a luz.

Com relação à fuga de energia

  1. Habitue-se a, periodicamente, verificar as instalações quanto à fuga de energia. Para isso, retire todos os aparelhos da tomada, apague todas as luzes e vistorie o medidor de energia (relógio de luz). Se continuar girando ou indicando que energia está passando, chame um eletricista para rever as instalações da casa e descobrir os pontos de fuga.
  2. Outro hábito que é importante desenvolver é o de retirar da tomada os aparelhos eletrônicos que ficam em “stand by”. Muitos aparelhos nessa condição em um imóvel consomem uma quantidade considerável de energia.
  3. Se você assiste TV na cama, evite dormir com ela ligada. Adote o hábito de programá-la para desligar sozinha.
  4. Quando viajar, se possível, desligue a chave geral da casa.

Adotando esses 19 hábitos aqui apontados, você estará reduzindo os seus gastos com energia elétrica, reduzindo a demanda por eletricidade e evitando que mais recursos ambientais sejam sacrificados. Esses são os resultados do exercício do consumo consciente de energia elétrica.

Você já adota alguns desses hábitos? Tem alguma outra dica? Deixe o seu comentário.

Como funciona a conversão da energia solar

A tecnologia costuma nos surpreender, ainda mais quando está aliada à natureza. Esse é o caso da energia solar, por exemplo. Ela se transforma em energia elétrica e chega às nossas tomadas, e muitos de nós podemos ficar sem entender como essa mágica acontece.

E você? Sabe como de fato funciona a conversão da energia solar em energia elétrica? No post de hoje explicaremos detalhadamente. Acompanhe!

A energia solar

Primeiramente, precisamos entender o que é energia solar. O conceito é bem simples: é a chamada energia eletromagnética que utiliza como fonte o sol — mais especificamente a radiação solar.

Essa energia gerada pelo sol pode ser aproveitada de várias formas, mas, como destaque, temos o aquecimento da água — cuja radiação solar é transformada em energia térmica através dos aquecedores solares — e a produção de energia elétrica, que é gerada por meio de módulos fotovoltaicos, também chamados de placas fotovoltaicas.

Já falamos em vários posts sobre como funciona o sistema de aquecimento solar e o quanto ele é uma ótima alternativa para a sua casa, podendo gerar economia em sua conta de energia.

A seguir, explicaremos melhor sobre a conversão da energia solar em energia elétrica através do sistema fotovoltaico — uma alternativa que também pode ser utilizada em residências.

Do sol às tomadas: a conversão fotovoltaica

A tecnologia fotovoltaica é composta por placas que captam diretamente a luz solar, transformando-a em energia elétrica.

Essas placas são produzidas utilizando o silício, que é um elemento semicondutor. Cada placa é composta por várias células solares e cada uma dessas células é constituída por elétrons. Quando a luz solar incide nessas células, os elétrons movimentam-se, gerando uma corrente elétrica contínua.

Para que possamos utilizar essa energia em nossas casas, ela precisa ser convertida em corrente alternada, que é o modo como a maioria dos nossos aparelhos elétricos opera atualmente. Esse processo é feito por meio de um equipamento chamado inversor de frequência.

As placas fotovoltaicas podem ser ligadas tanto em baterias quanto diretamente na rede de distribuição da companhia de energia. Em nossas casas, elas podem ser instaladas no telhado, no solo ou em fachadas, integrando-se ao projeto de arquitetura.

É interessante acrescentar que o sistema de geração de energia solar em elétrica por meio da tecnologia fotovoltaica continua funcionando mesmo sem a presença do sol. Isso porque o sistema utiliza a radiação direta e difusa; portanto, em dias nublados também há geração. E quanto mais placas forem instaladas, mais energia elétrica será produzida.

É realmente incrível como a tecnologia aliada à natureza pode tornar a nossa vida mais confortável e econômica, não é mesmo? Afinal de contas, a energia solar, quando transformada e utilizada para aquecer a água em nossas casas e também para gerar energia elétrica, facilita a nossa vida e contribui para um ambiente mais sustentável.

Se você ficou com alguma dúvida em relação a esse tema ou quer nos contar a sua experiência ao utilizar energia solar em sua casa ou comércio, deixe o seu comentário abaixo!

9 formas fáceis de economizar energia

As facilidades da vida moderna nos encaminham para um consumo de energia elétrica cada vez maior. A nossa sociedade já é quase totalmente dependente desse tipo de energia e pagamos caro por isso.

Não seria bom se encontrássemos formas de economizar energia, maneiras diferentes de fazer e de conduzir nossas vidas no dia a dia com mais eficiência?

Então, acompanhe essas dicas que vão fazer a diferença quando o assunto é economizar.

1. Aperfeiçoe o uso da iluminação solar durante o dia

Você pode aproveitar ao máximo a iluminação natural do dia instalando janelas amplas no lado mais ensolarado da casa. Também pode considerar a utilização de tijolos de vidros, portas com vidro e outras adequações que resultam em mais claridade. Medidas assim vão diminuir a necessidade de acender luzes durante o dia, e isso trará uma boa economia de energia.

2. Adote cores claras nas paredes e tetos

O uso de tonalidades de cores mais claras, pela reflexão da luz, mantém os ambientes mais iluminados, refletindo melhor tanto a luz natural como a proveniente de lâmpadas. As cores claras apresentam, ainda, a vantagem de uma sensação de amplitude no ambiente. 

3. Evite a prática de stand by nos aparelhos elétricos

O sistema stand by reduz o tempo de inicialização dos aparelhos elétricos, mas é um permanente consumidor de energia. Por essa razão, retire da tomada os aparelhos elétricos quando for passar algumas horas sem fazer uso deles. Apenas essa medida pode trazer economia da ordem de 10% ou mais em alguns casos.

4. Substitua as lâmpadas da casa por outras à base de LED

A tecnologia LED apresenta inúmeras vantagens sobre os demais tipos de lâmpadas existentes. Dentre elas está a economia, uma vez que é muito mais eficiente na transformação de eletricidade em luz, com mínima geração de calor.

5. Maximize a utilização da máquina de lavar e ferro de passar roupa

Máquina de lavar e ferro de passar roupa são ferrenhos gastadores de energia elétrica. Uma das formas de economizar energia é a racionalização de sua utilização. Assim, espere juntar uma quantidade de peças de roupa para lavar e passar, evitando diversas operações em momentos diferentes.

6. Considere a utilização de aquecedor solar para o chuveiro

Apenas a utilização do sistema de aquecimento solar já é capaz de economizar valores da ordem de 30% a 50% na conta de energia elétrica de uma residência.

7. Mantenha as luminárias e os globos de luz sempre limpos

A limpeza dos globos de luz e das luminárias em geral promove um maior aproveitamento da luminosidade gerada por cada ponto de luz, evitando a necessidade de acender mais pontos.

8. Regule a temperatura da geladeira conforme a época do ano

A adequação da temperatura dos refrigeradores e freezers às condições ambientais permite que se evite o consumo desnecessário de energia nas épocas mais frias do ano. Reduzir o resfriamento interno (colocar no “médio” ou no “mínimo”) do refrigerador e do freezer, além de economizar energia, evita danos a determinados alimentos pelo frio mais intenso.

9. Considere a certificação Procel quando adquirir um equipamento elétrico

O Selo Procel de Economia de Energia é uma espécie de certificação de que o produto que o possui (eletrodoméstico ou outro equipamento) é mais eficiente e consome menos energia elétrica.

Com essas nove formas de economizar energia você já dispõe de boas iniciativas para reduzir os valores em sua conta. Que tal, então, repassar essas informações a seus amigos? Compartilhe nosso conteúdo em suas redes sociais!

Selo Procel: entenda como ele funciona

Ao adquirir um aparelho elétrico, além da marca e preço, é necessário observar qual o seu nível de eficiência energética. Quanto maior a eficiência, maior a economia da conta de luz. E um item em especial ajuda a entender quais os aparelhos mais eficientes: o Selo Procel. 

O que é o Selo Procel?

Em 1993, o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (PROCEL), sob coordenação do Ministério de Minas e Energia, desenvolveu o Selo como forma de orientar o consumidor na hora da compra sobre quais os aparelhos que possuem melhores níveis de eficiência energética. Os produtos são classificados em faixas, que variam de “A” a “G”, sendo o produto  “A” o mais eficiente.

Existe uma categorização dos produtos que separa, por exemplo, geladeiras de aquecedores solares. Dessa forma, a comparação entre aparelhos de diferentes marcas é facilmente observada, o que facilita na escolha do consumidor.

Além de apresentar a eficiência do aparelho, o Selo Procel traz uma série de informações sobre ele. Dentre elas, estão o consumo mensal de energia (kWh/mês), o tipo de tensão necessária, além de características que variam dentro das categorias de equipamentos elétricos.

A partir da criação do Selo, foram firmadas parcerias com universidades, laboratórios e instituições como o Inmetro, com o objetivo de fomentar a disponibilidade de aparelhos cada vez mais econômicos no mercado.

Um produto candidato a receber o Selo Procel de Economia de Energia deve ser submetido a testes em laboratórios autorizados pela Eletrobras. Após os testes, apenas os produtos que atingem os índices indicados podem receber o Selo, garantindo precisão nas informações apresentadas para cada aparelho.

Quais as vantagens?

Escolher produtos com o Selo Procel traz uma série de vantagens, tanto para o consumidor, quanto para o setor de fabricação dos produtos. A economia gerada por um aparelho classificado com o Selo Procel A pode significar, no longo prazo, o equivalente ao preço de um aparelho novo!

A preferência do mercado por produtos com o Selo Procel estimula a fabricação de aparelhos cada vez mais eficientes. Isso contribui com o desenvolvimento tecnológico além, é claro, da preservação do meio ambiente e sustentabilidade

Existem quatro grandes categorias de equipamentos que podem ser classificados pela Procel:

  1. Eletrodomésticos; 
  2. Lâmpadas e Reatores; 
  3. Bombas e Motores; 
  4. Equipamentos Solares.

Ao analisar os aparelhos que compõem uma residência, é possível observar que a grande maioria é passível de receber o Selo Procel. Isso quer dizer que escolher os produtos com o Selo pode gerar, acumuladamente, uma grande economia de energia.

O site do Procel apresenta uma lista dos aparelhos classificáveis e os parâmetros e critérios utilizados nos testes. Se você busca comprar um aparelho que tenha um grande consumo ou que funcionará continuamente, é interessante analisar tudo o que envolve o Selo para que a escolha seja feita de maneira consciente. Às vezes, um produto mais caro, mas com o Selo Procel A, apresenta um custo-benefício potencialmente maior do que aquele mais em conta.

E você, já conhecia o Selo Procel? Que tal espalhar essa ideia com seus amigos? Aproveite e compartilhe este post nas suas redes sociais!

Aquecimento solar: saiba quanto você pode economizar com ele!

Já imaginou uma fonte de energia inesgotável? E se essa fonte fosse gratuita? Pois é, o Sol é exatamente isso. Basta ter um bom sistema de aquecimento solar para sua casa ou até mesmo seu estabelecimento comercial para aproveitá-la.

Neste post, saiba como aquecimento solar funciona e o quanto você pode economizar com ele:

Como funciona?

O aquecimento solar nada mais é do que a utilização dos raios solares para esquentar a água que será utilizada em sua casa. A captação desses raios é feita através de placas, chamadas de coletores solares.

Dentro dos coletores solares, existe um serpentina de cobre, onde a água circula e ganha calor durante a incidência do sol. Essa estrutura é coberta com uma camada de vidro que gera um efeito de caixa de ar ou efeito estufa.

Geralmente, para uma residência unifamiliar, o sistema deve contar com dois ou mais desses coletores para serem compatíveis com a demanda. Depois desse processo de ganho de calor, a água é encaminhada para um reservatório térmico chamado boiler, normalmente fabricado em aço e coberto com uma camada de isolante térmico. O reservatório deve ser instalado em local preferencialmente fechado e isolado.

Esse equipamento é o de custo mais elevado de toda a instalação. Dentro dele, existe um sistema de aquecimento auxiliar que utiliza energia elétrica para sequências elevadas de dias sem incidência de sol. Após aquecida e armazenada, é só ligar o chuveiro para ter água quente para o seu banho.

Economia de verdade

Para residências, a grande demanda dessa água aquecida é para os chuveiros que, quando são elétricos, são responsáveis por até 40% da demanda de cargas elétricas residenciais em horários de pico, segundo pesquisa realizada pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Com o uso do aquecimento solar, esse número vem caindo e pode cair cada vez mais.

Segundo simulações de empresas fabricantes desses sistemas, uma residência familiar com cinco moradores consome em média 3.200 kWh por ano e, após a instalação do sistema de aquecimento solar de água, esse número pode cair em até 850 kWh — o que geraria uma economia de cerca de R$ 500,00 em um ano, considerando os custos em 2016 de R$ 0,58 por kWh.

Meio ambiente

Como dito anteriormente, com o crescimento da utilização dessa energia, o consumo de energia elétrica é reduzido cada vez mais. Se considerarmos que esse método não agride a natureza de nenhuma maneira e é denominado por cientistas como energia limpa, estaríamos trocando o uso da energia elétrica — que de certa forma causa danos a natureza —, por uma outra energia que não prejudica em nada.

Considerando que esse número corresponde a até 40% do consumo residencial, o impacto positivo seria interessante para o país.

Aplicações

Esse sistema de aquecimento solar é mais utilizado em residências para chuveiros, porém podem ser usados para aquecimentos de piscinas e até mesmo para processos industriais. O programa do governo Minha Casa Minha Vida utiliza esse sistema na grande maioria dos imóveis.

Segundo informações do próprio governo, cerca de 224 mil residências do programa contam com esse sistema em todo o território nacional.

Agora que você já conhece mais sobre o sistema de aquecimento solar, faça as contas, e saiba o quanto você pode economizar com ele. Pretende utilizar o sistema e ainda ficou alguma dúvida? Conte para nós nos comentários abaixo!

 

5 projetos de energia solar para ficar de olho

O aumento da tarifa de energia elétrica de meados de 2015 até este início de 2016 foi uma grande preocupação para os consumidores. Com alta de 47,74% de janeiro a setembro de 2015, o custo pesou no bolso dos brasileiros.

Este ano há uma promessa de redução ou até diminuição dos preços e reajustes da conta. Apesar disso, estamos no inverno, época em que há aumento do uso do chuveiro elétrico, um grande vilão da conta de luz.

Uma das maneiras de reduzir esse custo é usando um aquecedor solar, que diferentemente das células fotovoltaicas, que geram energia elétrica, é usado para aquecer a água usada em casa.

Além de servir para aquecer a água, a energia solar está presente em discussões por ser uma energia renovável. Junto à sustentabilidade e meio ambiente, ela é pauta de muitos projetos atualmente.

Projetos de energia solar

O Brasil é um dos poucos em que o Sol brilha mais de 3 mil horas por ano. A região nordeste tem potencial para produzir de 4,5 a 6 kWh, que entra na média de consumo diário das residências brasileiras. No mundo, Alemanha, China, Japão, Itália e EUA produzem cerca de 70% do total mundial nessa fonte. Abaixo falaremos sobre alguns projetos no Brasil e no mundo envolvendo energia solar.

Projeto Juazeiro

O projeto-piloto iniciado em outubro de 2012 e instalado em dois condomínios populares de Juazeiro – BA, criou a maior usina solar construída sobre telhados de casas do país. Além de gerar energia limpa e barata, gera renda extra aos moradores dos condomínios e treinamento de mão de obra local, formando profissionais de instalação e manutenção de painéis solares.

O projeto tem capacidade de gerar 2,1 megawatts hora (MWh), o suficiente para abastecer 3,6 mil domicílios em um ano. A energia excedente será vendida, gerando renda extra para as famílias.

Solcial

A Solcial é uma associação sem fins lucrativos (ONG), com sede em Belo Horizonte – MG, que leva energia solar até instituições filantrópicas que trazem benefício para a sociedade. O financiamento é feito através de crowdfunding ou patrocínio. Todo o dinheiro doado em uma determinada campanha é usado em benefício da instituição atendida.

Atualmente conta com dois projetos: a usina solar do Lar de Marcos, que já está funcionamento, e o Abrigo Ary Rolim Costa, ainda em processo de arrecadação. Ambas estão situadas na região metropolitana de Belo Horizonte.

Fundo Solar

Desde 2012, através da Resolução 482/2012 da ANEEL, qualquer pessoa pode gerar sua própria eletricidade e conectar seu sistema a rede de distribuição, compartilhando sua energia excedente e reduzindo a sua conta de luz em longo prazo. Ainda há a possibilidade de compartilhamento da energia produzida no seu condomínio, repartindo entre os moradores em porcentagens definidas pelos próprios consumidores.

A única desvantagem deste fundo é que somente são aceitos projetos ainda não instalados. A solicitação ao Fundo Solar deve ser aprovada antes do sistema fotovoltaico ser adquirido e estar em funcionamento. Ou seja, se você já possuir sua própria usina, não poderá participar do fundo.

Amanecer Solar CAP

Em 5 de junho de 2014 foi inaugurada a usina Amanecer Solar CAP, o maior parque solar fotovoltaico da América Latina e um dos mais importantes do mundo. Além disso, em agosto de 2015 foi concedida autorização para a construção da maior usina de energia solar do mundo, no Atacama.

Chamada de Copiapó Solar, a usina está prevista iniciar suas operações em 2019, e receberá um investimento de US$ 2 bilhões. Funcionando de maneira híbrida, produzirá energia dia e noite.

SolaRoad

A SolaRoad é a primeira ciclovia geradora de eletricidade através de placas de captação solar. As placas foram colocadas no lugar do asfalto. A SolaRoad tem extensão de 7 km, sendo a pioneira no mundo.

Após o período de estudos, que durou 3 anos, os engenheiros responsáveis consideraram o projeto melhor que o esperado.

A energia solar tem um futuro promissor. Por que você ficaria de fora? O que achou dos projetos de energia solar que listamos? Deixe seu comentário!